Como escolher o melhor seguro de vida?

Posted by on março 17, 2016 in Artigos, Planejamento Financeiro, Seguros | Comentários desativados em Como escolher o melhor seguro de vida?

Como escolher o melhor seguro de vida?

Escolher um seguro de vida é algo ainda não muito comum entre os brasileiros, não entrando no planejamento financeiro da maior parte das famílias. O seguro de vida pressupõe o risco de morte e nossa cultura ainda é obstinada com relação a isso.

No entanto, fazer um seguro de vida é algo de muita importância, já que ninguém conhece o futuro e é necessário encarar a realidade como ela é, sem usar de subterfúgios.

Atualmente o seguro de vida só faz parte da realidade de 15% dos brasileiros com condições de contratar um plano de seguro, segundo levantamentos efetuados no ano de 2015 por uma grande seguradora. Mesmo assim, com esse índice tão baixo, a maior parte dos segurados não está coberta conforme seria necessário, mas conforme a oferta que receberam e isso em virtude do tipo de seguro de vida que a empresa em que trabalham oferece.

Isso nos mostra que, além de não haver interesse pela grande maioria dos brasileiros por essa modalidade de perspectiva de segurança financeira, não sabemos também escolher o tipo de seguro de vida que precisamos, não sabemos ainda dimensionar as reais necessidades tantos próprias quanto de nossas famílias.

Ao procurar por um seguro de vida, devemos verificar qual deve ser o valor correto, considerando todos os fatores que podem envolver a família do caso da falta do preceptor, ou seja, as despesas com educação dos filhos, o patrimônio que ficará para eles, o padrão de vida a que estão acostumados, etc., principalmente se houver uma morte acidental, sem oportunidade de fazer um prévio planejamento.

Escolher o seguro de vida pensando na família

Para escolher um bom seguro de vida é necessário especificar tudo o que ocorre na família no momento em que se faz o seguro, ou seja, quanto a família gasta todos os anos para sobreviver, qual é o custo do estudo dos filhos e quanto vão precisar até terminarem os estudos e se formarem, quanto é necessário para despesas comuns e emergenciais, qual a renda que o segurado pretende que a família tenha depois de sua morte e por quanto tempo essa renda será necessária.

Assim, por exemplo,uma pessoa que tenha filhos pequenos, ainda no ensino fundamental, deve pensar que poderá ter despesas de até 250 mil reais somente com educação, ao longo do tempo. Enquanto isso, os seguros oferecidos pelas empresas aos empregados somente atendem os primeiros 24 ou 36 meses de renda, após a morte do beneficiário.

Esse prazo pode não ser o suficiente para que a família continue tendo as mesmas condições de quanto o beneficiário do seguro estava vivo. Assim, para contratar um seguro de vida é preciso analisar caso por caso e ninguém melhor do que o próprio segurado para saber que tipo de seguro de vida deve escolher.

Para os casos de filhos pequenos, a cobertura, evidentemente deverá ser por um tempo maior. No caso de estarem já adolescentes, o tempo para concluir os estudos será bem menor.

Para pessoas que tenham um patrimônio que possa render um dinheiro mensal para a família, o valor segurado não precisa ser muito, enquanto que uma pessoa que ainda tenha bens alienados, deve pensar duas vezes ao contratar um seguro de vida.

As possibilidades são inúmeras e o segurado deve pensar em todas elas. Por exemplo, no caso de haver pais ou sogros que dependam de sua renda, isso precisa ser levado em conta na hora de calcular o orçamento necessário. Tudo o que envolve a sobrevivência da família deve entrar no cômputo das necessidades.

O seguro de vida garante durante o inventário

Aventando ainda hipóteses sobre a possível falta do preceptor da família, no caso de sua morte e de haver um patrimônio, tendo filhos menores e não tendo feito um planejamento da sucessão, designando bens a cada herdeiro, é necessário que a família providencie o inventário dos bens.

O inventário, como sabemos, é bastante demorado, além de custoso para os herdeiros. O seguro de vida e outros produtos securitários não entram no inventário e os recursos são liberados diretamente na contas dos beneficiários, o que ajuda a garantir a sobrevivência da família enquanto os bens não são distribuídos pelo inventário.

O seguro de vida deve ser revisto sempre que necessário

O seguro de vida tem um custo progressivo ao longo da vida, acompanhando a probabilidade de morte do segurado e, ao mesmo tempo, as necessidades do segurado e de sua família também tem suas mudanças.

Assim, conforme os anos passam, dependendo da situação e da fase da vida, o padrão de vida e as necessidades de sobrevivência também têm variações. Para um casal jovem, com filhos pequenos, as despesas são maiores do que para um casal de idosos e com filhos já formados, atuando cada um em sua própria vida.

No entanto, para um casal de idosos, há outras necessidades, possivelmente ligadas a problemas de saúde, e, assim, é preciso que o segurado esteja sempre revendo suas necessidades e alterando o valor do seguro segundo seu estágio na vida em que está levando. Isso deve ser feito pelo menos uma vez por ano, se necessário.

O custo do seguro de vida

Se fizer um plano de seguro de vida básico, o segurado tem a cobertura por morte por qualquer motivo. No entanto, ele pode acrescentar outras coberturas, como adicionais por morte acidental, que libera mais recursos do que a cobertura básica, ou por invalidez permanente, por diagnóstico de doenças graves, etc.

No caso de pensar numa cobertura por invalidez, o segurado está se precavendo contra uma situação de extremo cuidado em sua família: um inválido poderá precisar de muito mais atenção, medicamentos, cuidados profissionais, o que pode tornar a situação insustentável.

Todo esse questionamento deve ser orientado na hora de contratar um plano de seguro de vida. O custo mensal vai variar, podendo ser de até 30 reais por mês a mais de 300 reais, dependendo da cobertura, da idade e das condições de cada segurado. Mas trata-se de um investimento e não de uma despesa e assim deve ser encarado.

Envie um email para auxiliarmos no seu Planejamento Financeiro e contratarmos um Seguro de Vida de acordo com suas necessidades específicas e objetivos pessoais e familiares.